Quem fomos

A nossa identidade

A Radio Movimento PT On-Line tem um legado que a história não esquecerá. Nos anos 80 nascemos num contexto de uma rádio livre como muitas nesta década, fizemos a diferença na freguesia de Campolide por toda a divulgação das mais diversas actividades que as colectividades, grupos desportivos e até mesma a autarquia local desenvolviam.

Ao longo desta década de ouro tivemos milhares de horas de emissão, centenas de pessoas envolvidas quer na apresentação, na realização técnica, ou na divulgação e na prospecção de publicidade. Desde o início que somos uma rádio de autor, onde os conteúdos apresentados são dirigidos a quem se reveja nos espaços de cada programa.

Os cerca de oito anos de emissão tiveram o seu auge com maior actividade entre 1983 e 1988, onde passou a existir uma coordenação e direcção de programas devido ao elevado afluxo de pessoas com vontade de fazer rádio, de facto era moda e estava ao rubro ser uma alternativa à fraquíssima oferta de rádio, que até então existia em Portugal.

António José Diamantino foi o fundador deste projecto, que nasceu em sua casa dentro da sua garagem, com a curiosidade de o emissor e antena em conjunto estarem amarrados ao “pau de esticar a corda da roupa”, que misteriosamente aos fins-de-semana desaparecida da vista da sua mãe. O, passa a palavra que existia uma rádio no Bairro da Serafina, foi uma missão sem poupar esforços com colagem de cartazes nas paredes do bairro e na freguesia. Foi desta maneira que tínhamos mais candidatos a animadores de emissão do que espaço disponível em grelha.

Fizemos quase tudo o que nos era permitido fazer com os meios técnicos e humanos que existiam, desde reportagens em directo do exterior, receber chamadas dos ouvintes, levar inúmeras pessoas a entrevistas. Foi certamente uma escola de formação para muitos.

Ao aproximar-se o dia do encerramento das rádios livres existentes, como se tratasse duma prenda de Natal com sabor a “fel” em 1988, a Rádio Movimento – Emissora Local de Lisboa, sentiu este amargo de algo que foi muito mais do que uma aventura, tínhamos criado uma realidade e de repente ficamos sem ela. Sim admitimos que o espectro radio eléctrico estava muito selvagem, mas … tudo foi feito quase à medida de quem já tinha algum poderio económico, e a realidade na cidade de Lisboa/ Concelho em concreto a seis frequências que foram atribuídas, em 2020 constata-se que nenhuma delas é uma rádio Local. Resta-nos a amargura duma realidade destorcida da vontade legislativa.

Perpetuamos aqui o agradecimento a tod@s aqueles que deram tempo das suas à Rádio Movimento Emissora local de Lisboa.

Os caroços dificilmente se digerem, e este nunca o foi durante 28 anos 8 meses e 5 dias.

O que somos

Muito mais que a Esperança, existe a Vontade e o Acreditar

Dia 31 de Março de 2017, voltamos. Sim a sede de voltar era muita, a vontade era interminável, e o caroço finalmente iria ser digerido sem apoio medicinal.

Alguns meses antes desta data tudo se começou a organizar e a compor para espanto de alguns, surpresa de outros e muita distância com quase trinta anos dos rostos que ficaram pelo caminho e prosseguiram naturalmente as suas vidas.

A refundação da Rádio Movimento era nesta altura um projecto muito mais delicado, muito mais maduro, muito mais objectivo, Vítor Machado desafiou o António José Diamantino a retomar a rádio e adapta-la obviamente ao século XXl. As seis frequências locais atribuídas à cidade de Lisboa, estão ocupadas por rádios que não dedicam o seu tempo nem o seu espaço à cidade integradas em grupos económicos e até internacionais, a centralidade de Lisboa tem mais realidades locais e muitas comunidades, e mais do que nunca era tempo de agir e reagir a estas situações. Existe muito mais em Lisboa do que o poder político nacional ou o centralismo das grandes decisões, a realidade local da cidade é tratada com algum défice e muitas vezes com algum elitismo.

Vítor Machado assumiu mais uma vez a coordenação da rádio e o António José Diamantino a coordenação técnica, desta vez com a preciosa ajuda das suas famílias. Encontrou-se um parceiro ÍMPAR de nome: Clube Atlético de Campo de Ourique que acolheu o então projecto de reactivação da rádio. Em pleno século XXl adoptou o nome oficial de Rádio Movimento PT On-Line. É verdade a evolução da rádio é uma constante ou terá tendência a ser ultrapassada pelas novas tecnologias.

Abandonamos a operação no FM, (até) porque não existem frequências disponíveis e formalizamo-nos como web rádio. Desde do dia 31 de Março de 2017 voltamos a emitir apenas em digital aproveitando as tecnologias existentes, e fomos primeiro, os pioneiros e os vanguardistas nas primeiras emissões em áudio e vídeo simultaneamente, quisemos com isto fazer parte da evolução da rádio, dando de facto em Portugal pela primeira vez “rosto” as vozes da rádio sempre em directo ao vivo e a cores, sendo desde então todas as nossas emissões em multiplataforma, via web nas redes sociais (Facebook, YouTube, Twitter, Twitch e Mixer), plataformas onde operamos, bem como no nosso sítio da internet www.radiomovimento.pt

Temos e oferecemos uma grelha generalista e adaptada ao século XXL, com programas para quase todos os gostos. Voltamos como rádio abrangente, inclusiva na Vanguarda da Comunicação, continuamos com um valor intrínseco “uma rádio de autor” virada para comunidades, causas, valores, diversa, curiosa, atractiva e mais do que nunca com uma alma jovem totalmente adaptada e atenta aos assuntos que nos dizem respeito a tod@s.

Estarmos na web é uma característica natural em se ultrapassar a barreira física e tecnológica do alcance do FM, com um simples click estamos nos antípodas de Lisboa, esta nova realidade traz-nos o século XXl até nós, bem como a complexidade de assuntos da nossa sociedade, damos voz a muitos e isso preenche-nos para além do projecto inicial.

``O que seremos``

O Futuro poderá ser algo inimaginável e sem limites

A Rádio Movimento PT On-Line ultrapassou a fase dum projecto de ser uma rádio que se diferencia das existentes. Temos o nosso DNA virado para o futuro, pretendemos sobretudo marcar a diferença como órgão de comunicação social que somos. Como tal as nossas apostas são dar voz a quem nunca a teve ou a quem já não a tem. Continuaremos a ser inclusivos, na deficiência, na opinião, no género, nas migrações, na cultura portuguesa na educação nas comunidades na arte, no teatro, no cinema. Quebramos todos os preconceitos, a Rádio Movimento não fecha a porta na cara de ninguém porque tod@s seremos sempre poucos para construir uma rádio diferente.

Surfando na internet conseguimos dar a volta ao planeta em alguns segundos, queremos cada vez mais atingir a comunidades portuguesas que estão fora de Portugal, queremos dignificar e divulgar a cultura popular, levar os nossos usos e costumes a outros locais, queremos sobretudo que saibam existe uma rádio onde a vossa opinião conta.

A Rádio Movimento é um espaço aberto ao direito do conhecimento, à divulgação, e à mostra de conteúdos onde a partilha de informação é vital para que possa contribuir para uma vida sustentável, digna, informada e acessível a tod@s que nos vêm e escutam.

Contamos convosco neste FUTURO.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support